31 de out de 2014

Um Louco Amor

Quando à conheci tinha 16 anos. Nós fomos apresentados em uma festa, por uma pessoa que se dizia ser meu amigo. Foi amor a primeira vista.

Ela me enlouquecia. Nosso amor chegou a um ponto que eu não conseguia viver sem ela. Mas era um amor proibido. Meus pais não a aceitavam.


Fui repreendido na escola e passamos e nos encontrar às escondidas. Mas eu não aguentava mais, estava louco.


Eu a queria, mas não a tinha. Eu não podia permitir que me separassem dela. Eu a amava.


Por ela, bati o carro quebrei tudo dentro de casa e quase matei minha irmã. Estava louco, precisava dela.


Hoje tenho 39 anos; eu estou internado em um hospital, eu sou inútil e vou morrer abandonado por meus pais, meus amigos e....por ela.

Querem saber seu nome? Cocaína
A ela eu devo meu amor, minha vida, minha destruição e minha morte.
(Freddie Mercury)

Este texto foi escrito por ele pouco antes de sua morte por AIDS em 1991


Farokh Bulsara nasceu em 5 de Setembro de 1946, na ilha de Zanzibar. Faleceu em 24 de Novembro de 1991 em sua casa, Londres.





Li esse texto aqui e não sei se é verdadeiro com relação a autoria. Porém,  pelo contexto que sabemos o quão verdadeiro é na vida de muitos, achei que deveria partilhar.


Um forte abraço em toda gente atitude!
Se cuidem...

PS:Post programado para 01/11.


6 comentários:

  1. Oi Lu

    Nossa que historia. né?
    Ainda que esse texto esteja por ai com autoria equivocada como se esclarece em alguns blogs.. tb nao sei se é a historia do grande vocalista do Queen(sou super fã) que se foi deixando tanta saudades. Mas de fato é uma historia que vive se repetindo por ai. E o pior é que nao tomam o estrago que a droga causa, como exemplo. Pra que entrar num mundo que raramente tem volta? É lamentável!

    Uma ótima partilha como sempre!

    ps.Li tua resposta agora amiga e acabei de mandar o novo numero ok?
    Bjssss

    ResponderExcluir
  2. Lu!
    Oi amiga!
    Eu já li esse texto acho que ano passado e não sei também se é da autoria de Freddie Mercury, porém, ele é muito verdadeiro.
    Como lido com dependentes químicos, eu não julgo sabe?
    Muita gente cai nas drogas por ter sofrido abusos, maus tratos, abandono, decepções e não tiveram a fortaleza de se levantar sozinhos, não tiveram um ombro amigo, uma palavra de Deus na hora certa, encontrando o refúgio que lhes parecia mais fácil.
    Mas trabalhar com a recuperação deles, não tem preço!
    Beijos amiga, um ótimo finde aí para ti.

    ResponderExcluir
  3. Lu: lindo texto como uma linda história amei ler. boa semana para ti e família.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderExcluir
  4. Vale a pena divulgar textos assim, Lu. Não importa a autoria, mas a verdade que traduz, com perfeição. Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Esse é o tipo de amor que não dá certo.

    Beijo!
    Alcides

    ResponderExcluir
  6. Isto é triste... Damos tanta importância e somos seduzidos por aquilo que nos mata. Muitas vezes somos movidos por impulsos que futuramente irão nos causar grandes dores e até mesmo a morte...
    Que possamos ter consciência de tais coisas e que saibamos agir com sabedoria.

    Que nosso vício seja o grande e único vício e amar!!

    Abraço...

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo. Aqui você vai encontrar um pouco de acidez, mas tem um pouco de doçura também, como a vida. Fique a vontade para deixar o seu comentário atitude. Logo após a leitura, o mesmo será publicado.
Muito obrigada pela visita e volte o quanto desejar.
Abraços carinhosos!

Lu Nogfer (Administradora)
Contato: lu.nogfer@hotmail.com