29 de out de 2014

Só Para Descontrair...

Você tem medo do canto da coruja ou até mesmo, dela?
Os supersticiosos morrem de medo! Dizem que o canto, agoura, que se ver uma, a tal hora, acontece sei lá o quê, e coisa e tal...
Desculpe-me, mas acho bobagens. Não acredito em superstições.

Neste mix de mistério e complexidade, o mais interessante, é que, se por um lado, as tais aves noturnas, arrepiam alguns, por outro lado, elas fazem lembrar, carinho, aconchego, mimo...

Não é de corujas que são chamadas as mães que vivem elogiando os filhotes; as madrinhas que mimam os queridos afilhados e etc?!

E não para por aí não, elas traduzem várias expressões como:
Fulano é feio feito uma coruja, ...é quieto feito uma coruja, ...é esperto feito uma coruja... e por aí vai.

Essa história toda sobre coruja, é tão somente para contá-los que corujas me fazem lembrar a infância...

Eu tinha um medo terrível do canto delas, por não saber o que era aqueles piados tenebrosos, durante à noite. Uma coisa meio assim: Uuuu! Uhruuu! Uhuuuu!  Não riem do meu pio, gente!rs

Aquilo ia madrugada a dentro, tenebrosamente. Gente, era tão assustador! E a bobinha aqui, nem queria saber o que era. Tinha até medo de perguntar no dia seguinte. É que por vezes, a dúvida é menos cruel que a certeza.

Eu pensava que poderia ser "o homem do saco"; "a bruxa que pegava crianças choronas pra fazer sabão" e sei lá mais o quê, que os adultos tinham a infeliz mania de inventar, pras crianças os obedecerem. Minha mãe, não. Ela usava um chinelo, mesmo. Porém, meus irmãos mais velhos, bem mais velhos!(Eu sou a penúltima de nove. Imagine!rs)
Mas voltando, os meus irmãos me enchiam de medo. E se eu contasse sobre aquele canto meio bicho, meio gente, certamente, eles me colocariam mais medo ainda. Irmãos fazem dessas coisas, um com o outro. É normal.

Depois que resolvi, perguntar a minha mãe, (à sós- detalhe rs)  qual era a origem daquilo que aos meus ouvidos, soava como gritos,  ela me contou com toda a delicadeza do mundo, sobre as corujas. Que eram bichinhos lindos e normais da natureza de Deus e que eu não precisava ter medo algum. Então, mesmo sem nunca ter visto uma ao vivo, não tive mais medo.

Uma criança aos oito anos mais ou menos, nunca ter visto uma coruja? Eu também acho estranho, mas as aves noturnas, principalmente as corujas, pelo o que soube delas, ficam camufladas ao dia e raramente, as vemos.

Vemos as corujas, nos livros da escola ou em outra gravura qualquer, mas não é a mesma coisa de se ver ao vivo. Quando vi uma, pela primeira vez, fiquei apaixonada pelo olhos expressivos que elas tem.
Estava intacta com aqueles olhões tesos e ao mesmo tempo, curiosos. Não me passou nenhum perigo!
Poderíamos comparar as corujas, a algumas pessoas, que observam tudo com a sabedoria do silêncio.

Por hoje, é isso, gente atitude.
Esse foi mais um pedacinho da Lu, quando criança, só para descontrair.
Já contei aqui, tantas coisas sobre a minha infância, que decidi criar um marcador. rs

E se você sabe algo interessante sobre as corujas, fique a vontade para nos contar, pois também gostaríamos de saber. rs

Um forte abraço, desta amiga!

PS:Post programado para 29/10
Já,já passo pra conferir...

7 comentários:

  1. Oi Lu!
    Aqui na minha rua tem uma coruja, ela já é conhecida da vizinhança e todo mundo é APAIXONADO por ela, nunca ouvi isso de ela ser agourenta não.
    Ela muitas vezes fica empoleirada no muro da minha casa que é super alto e eu acho massa o canto dela. rs.
    Acho que nossa geração não tem medo de coruja por causa do Harry Potter, huahuahua! Lembro que quando li o livro, queria porque queria uma de estimação. "Acidentalmente", acabei ganhando ano passado. A nossa corujinha da rua.
    Beijos amiga.

    ResponderExcluir
  2. @Coluna da Mi

    Que bacana esse contato, Mi!
    Também quero uma!rs

    Na época do medo eu não sabia mesmo o que era mas depois que vi de perto, passei a gostar. E vira e mexe eu ouço uma aqui por perto. Fico louca pra ver mas a danadinha se camufla. rsrs
    Acho que é por causa de uma vizinha que tem verdadeiro pavor.rs
    Menina, ela conta cada coisa!
    Eu li na internet, algumas coisas bem misteriosas também, mas é pura superstição.

    Obrigada pela presença, amiga!

    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Bem, gente!
    Acho que com alguns poucos retoques no texto, o post programado deu certo.
    Não conseguia de jeito algum que desse certo postagem programada, e já que deu, deixarei outras.
    O bom é que posso adiantar qdo estiver com tempo.

    Muito obrigada a todos que por aqui tem passado.

    Um forte abraço em toda gente atitude!

    ResponderExcluir
  4. Oi amiga.
    Eu ri do seu pio de coruja mas é mais ou menos assim mesmo rsrsr

    Eu tenho um pouco de pavor de ver de perto mas nao chega ser medo nao sabe. E meu filho adora por causa do filme. Mas minha avó, nossa ela é mt cheia de historias. Quando aparece uma piando ela corre pra ver se esta em cima da casa e ja com uma vassoura pra poder tocar, pq segundo ela da um asar danado. Coitada da corujinha. Ai cristo e haja paciencia que so minha mae que tem de sobra hehehe

    Amei o texto amiga é pra descontrair mesmo. Adorei o marcador com pedacinhos de vc! Infância é uma delicia mesmo vale a pena relembrar sempre.rs

    ps. Me liga que tenho uma grande novidade pra nossa paciente
    Beijosss

    ResponderExcluir
  5. Oi, Lu.

    Agradável reminiscência da infância, bom de ler.

    Uma curiosidade sobre coruja é que ela se tornou o símbolo da filosofia, pois na mitologia a deusa romana Minerva possuía uma coruja que lhe revelava os segredos da noite, dada a acurada visão desse pássaro. Muito tempo depois, Hegel (filósofo alemão), chamou essa coruja de maturidade, quando disse: "a coruja de Minerva só alça voo no crepúsculo", isto é: após muito viver é que a sabedoria se desvela.

    Abç!

    ResponderExcluir
  6. @Marcia

    Nao consegui te ligar, amiga.
    Meu smart desconfigurou inteiro devido ao maldito bug numa extensão. Pedi tudo!(eu mereço rs) Ainda bem que tenho a agenda no antigo chip mas nao tenho o teu novo núnero. Passa pra mim pelo email, please?
    Estou ansiosa pra saber e a Lina tambem.rs

    E fala pra tua vozinha pra dx a bichinha em paz.rsrs
    E dê um beijo nela.
    A gente se fala, miga!
    Bjsss

    ResponderExcluir
  7. @Moacir Willmondes

    Que história interessante, Will!
    Muito curioso esta relação da coruja com a sabedoria filosófico.
    Foi lendo algo sobre Sócrates onde a coruja foi bastante citada, é que esta lembrança da infância me veio à tona.
    Um mistério que faz todo sentido!rs

    Muito obrigada pelas informações.

    Abraços!

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo. Aqui você vai encontrar um pouco de acidez, mas tem um pouco de doçura também, como a vida. Fique a vontade para deixar o seu comentário atitude. Logo após a leitura, o mesmo será publicado.
Muito obrigada pela visita e volte o quanto desejar.
Abraços carinhosos!

Lu Nogfer (Administradora)
Contato: lu.nogfer@hotmail.com