3 de nov de 2014

Com a Palavra: Miriam F. Colmán.

A necessidade (e dificuldade) de perdoar



Perdoar: Verbo transitivo direto e indireto que povoa direto (rs) nos lábios de tantas pessoas a sua teoria e falta muito em suas atitudes, ou seja, na prática.
E quem diz que perdoar é fácil, desculpe-me, mas não creio que saiba o que é o perdão verdadeiro.
E é normal acharmos que é fácil, é preciso um discernimento muito grande para saber a diferença entre o perdoar e o desculpar.
Desculpar é que é fácil, não exige tamanha nobreza como o perdão. Desculpamos por coisas pequenas como uma topada sem querer que levamos andando na multidão, uma palavra grosseira que rapidamente nos esquecemos.
Desculpamos coisas grandes também.
Acredito que a maior evidência da desculpa de atos graves é quando na primeira oportunidade que podemos, jogamos na cara a falta que nos fizeram. É quando proferimos a célebre frase com toda determinação: Perdoo, mas não esqueço!



A frase acima pode descrever tanto uma pessoa nobre ou dependente demais. É preciso cautela também com isso, pois das sequências de perdões surgem muitos abusos domésticos, entre outras coisas ruins.
Para perdoar não acho que seja obrigatório voltar a conviver com quem pisou (principalmente se pisou feio) na bola contigo, pelo contrário, penso que se não for alguém muito próximo, como de sua família, que more na mesma casa, o afastamento contribui muito para o leve esquecimento e, consequentemente, aproxima do perdão legítimo.
Perdoar, no meu ponto de vista é se libertar.
Dizem que ao perdoarmos, libertamos ao outro.
Mas vejo que há muitas pessoas que esquecem ou sequer percebem as falhas graves que causam por insensibilidade. Elas não precisam do seu perdão para se sentirem libertas. Não se arrependem, mesmo que depois não entendam quando algo de mau ocorre em suas vidas por não entenderem que colhe-se somente o que se planta.
Perdoar é libertar-se. Libertar-se de ódio, rancor, amargura, mágoas que são doenças que podem acarretar em doenças físicas, que somatizam em nossos corpos e podem ser irreversíveis como as auto-imunes (sim, eu acredito nisso).
O perdão deve ser offline, dentro do seu coração, para que também não vire orgulho e motivo para se vangloriar.
Faz tão bem à alma amar, cuidar, praticar a caridade... Faz bem, mas é um bem que provém do bem.
O perdão é uma dádiva do bem que provém do mau e por isso ele é um remédio tão difícil de se digerir. Dói como uma injeção de Benzetacil, mas cura. Acreditem-me, cura.
Quanto ao perdoar mas não esquecer...
Concordo que perdoar não seja esquecer, mas conseguir lembrar sem sentir qualquer tipo de incômodo, sem sentir mais nada além da libertação de si mesmo.
E conseguir sorrir por essa vitória, pois a batalha mais difícil é a que travamos dentro de nós mesmos.

"A mais alta das vitórias é o perdão". Friedrich Von Schiller

Autoria: Mi F. Colmán
Direitos Autorais Reservados ®

Agradeço a amiga Mi, autora do excelente espaço,  Coluna da Mi, pela autorização da partilha do texto que por sinal, é muitíssimo verdadeiro.

Realmente, sentimentos como rancor, mágoa...corroem todo o lado interno, deixando a pessoa super amarga. Primeiro temos que nos libertar e somente depois, perdoar o outro. 
Sem termos esta clara consciência, ficará superficial e não haverá perdão ou pedido de perdão que faça sentido ou resolva qualquer  pendência, pois tudo perde a validade, ou melhor:valor, quando restam ressentimentos. 
Como o texto deixou muito claro e eu concordo plenamente, se pretende perdoar alguém, faça isso de coração aberto. Faça, antes de tudo, por você.

Um abraço em toda gente atitude, desta amiga!

Lu Nogfer


18 comentários:

  1. Oi minha linda Lu!

    Um texto de muita atitude sobre um assunto bem delicado, né. É pra refletir!
    Tem gente que acha que perdoar é simples, mas como ressaltou o texto e tb as suas palavas finais, nada adianta se nao for de verdade.
    Sem querer generalizar, arrependido ou nao, o outro, por vezes nao ta nem ai pra essa de libertaçao pelo o que cometeu. Entao penso que nao tem que haver pressa pra perdoar, tem que haver tempo e verdade.

    Ta show esse marcador de bom gosto.
    Parabéns a autora e a vc também nesse espaço de grande qualidade.
    Bjo Lu e uma linda semana pra nos!

    ResponderExcluir
  2. Sempre me cuido nesta área do perdão, pois sei que a mágoa, a falta de perdão nos torna prisioneiros. Quero é ser livre.
    Lindo texto.
    Tenha uma abençoada semana. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá, Lu
    não é fácil perdoar, e quanto maior a intimidade que temos, mais difícil é perdoar... sim, perdoar, também, no meu ponto de vista é se libertar... à nós ,em razão de ser uma atitude / ato no qual, nós - o ofendido- libertamos o ofensor da culpa... precisamos preparar nossos corações para perdoar e esquecer , não deixarmos que o que ocorreu, domine novamente nosso estado emocional,ao cobrarmos outra vez aquilo que já perdoamos...
    Boa noite,Obrigado pelo carinho,belos dias, beijos!

    ResponderExcluir
  4. Lu, minha amiga cada dia mais que querida, eu é quem devo te agradecer por ceder esse teu espaço que curto tanto. Ver um texto meu aqui me deu um up legal! Pode acreditar, ajuda muito.
    Adorei tua complementação e a complementação de teus colegas que, em breve, estarei visitando, pois não fazem parte de nenhum dos meus.
    Mas eu considero esse meu texto bem real, muita gente confunde desculpas com perdão e por isso há tão pouco perdão genuíno no mundo.
    Concordo com a frase que diz que odiar é o mesmo que tomar veneno esperando que o outro morra.
    AMEI estar aqui!
    Te adoro amiga!
    Obrigada a você, à Marcia, à Filha do Rei e ao Felisberto Junior e a quem, eventualmente, vier a comentar, pois estarei de olho, rs.
    Beijos a todos vocês.

    ResponderExcluir
  5. @Coluna da Mi

    Eu é que agradeço, querida Mi. O prazer é todo meu em publicar as tuas palavras de atitude nesse espaço que é de todos os que curtem.

    Aviso a voce e a todos, que nao sei o motivo mas o link da autoria estava dando erro e so agora percebi, porem ja foi corrigido. Bom pelo menos clikei agora e abriu a postagem original mas amanha eu volto a verificar.

    Beijos em todos e agradeço também pelas palavras.

    ResponderExcluir
  6. Concordo plenamente com o texto acima!
    Perdoar não é pedi desculpas...
    Existem pessoas que não sabem perdoar,porque ela absorve o ódio a e magoa.Para perdoar é como você descreveu;Tem primeiro que se libertar do que foi feito de mau pra você!O perdão vem de dentro do coração!
    Um texto muito bem escrito! Adorei...
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  7. Um belo texto. Acredito que perdoar é libertar-se tirar, verdadeiramente do coração qualquer reeseentimento evitando inclusive julgar.
    Beijos as duas.

    ResponderExcluir

  8. Prezadas amigas Lu e Mi,

    O texto fez uma excelente abordagem sobre o perdão. Perdão é algo que deve vir de dentro, com o esquecimento da ofensa ou motivo de eventual mágoa ou rancor. Somente assim ele será libertador e trará leveza a quem perdoa. Por outro lado, considerando a hipótese de ser difícil perdoar com a alma, o simples fato de não se desejar mal ao ofensor já sinaliza um caminho para o perdão que lava a alma e previne de males físicos.
    A frase de Friedrich Von Schiller, citada ao final, sintetiza o valor e a magnitude do perdão.

    Beijos às duas.

    ResponderExcluir
  9. Lu. Um belo texto e uma grande reflexão parabéns a autora e a ti também, amei ler.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderExcluir
  10. Ter raiva e ficar magoado quando pisam em nossos calos é normal. Não somos santos e, certamente, também fazemos isso com outras pessoas. Mas passa e , com o tempo, nem nos lembramos mais do sentimento que nos abraçou naqueles momentos de dor. E é aí que entendemos que o perdão se instalou. Bjs. para ambas.

    ResponderExcluir
  11. Bom dia, Lu
    Um texto excelente, que nos obriga a reflectir.
    Perdoar... é preciso, para se estar de bem com a vida.


    Dias felizes.
    Um beijo
    Miguel

    ResponderExcluir
  12. Uau! Agora apareceram amigos em comum aqui Lu. E novos rostos também. Quero deixar aqui meu agradecimento a todos por terem curtido e claro, sempre à Lu pela oportunidade. Breve estarei visitando a todxs que ainda não conheço. Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Olá minha amiga... Voltei!!

    Concordo plenamente contigo e com a autora Lu. Muitas vezes não sabemos ou perdemos a verdadeira essência do perdão. E devido a isso sofremos incessantemente...

    Forte abraço Lu...

    ResponderExcluir
  14. Um tema oportuno e reflexivo, a palavra "perdão"rola solta nas bocas, mas o que vemos na prática é muita ira nos corações.

    Parabéns ao autor.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  15. Oi Lu. Amiga, eu visitei todos os blogs, exceto da Marcia que o perfil está indisponível e foi um prazer conhecer novos espaços que pareceram bem interessantes.
    Se tiver a oportunidade de ter a palavra outra vez, com certeza, o farei.
    Beijos e ótimo fim de semana para ti, a Lina e todos aí.

    ResponderExcluir
  16. @Coluna da Mi

    Oi Amiga!

    Desde que minha amiga pessoal, Marcia, deletou o blog dela, nao vi mais o seu perfil. Acho que realmente esta indisponível. Mas que bom que gostou dos espaços que visitou!
    E claro que voce terá a palavra aqui outras vezes. Sera um prazer, amiga!

    Beijos e lindo fim de semana pra ti e todos os seus, também.

    ResponderExcluir
  17. Excelente texto e o Mestre Jesus disse: fé, paz, caridade e perdão!

    O perdão é muito para muitos, essa atitude é em muitos o ranger dos dentes! kkkkk

    Mas, se o Mestre Jesus perdoou seus algozes e porque nós temos essa dificuldade para exercitar o perdão?

    O Sibarita

    ResponderExcluir
  18. @O Sibarita

    Siba querido,que bom ver o teu riso tao alegre aqui.
    Muito obrigada pelas palavras e pela visita, moço. Seja muito bem-vindo.

    Um abraço.

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo. Aqui você vai encontrar um pouco de acidez, mas tem um pouco de doçura também, como a vida. Fique a vontade para deixar o seu comentário atitude. Logo após a leitura, o mesmo será publicado.
Muito obrigada pela visita e volte o quanto desejar.
Abraços carinhosos!

Lu Nogfer (Administradora)
Contato: lu.nogfer@hotmail.com