21 de abr de 2012

Um Papo Cabeça


Olá gente atitude!

Dia desses, liguei para uma amiguinha para desejar feliz aniversário!E sabe? Ela me pareceu estar tão preocupada por ter chegado aos trinta e cinco! 
Caramba!E daí? A gente deveria "sim" agradecer a Deus pela maturidade e "não"  ficar preocupada com velhice, voce não acha?
 Não sei se fiz bem , mas eu disse isso a ela!Sabe porque?
Porque há tantos jovens por “n” motivos que se vão tão cedo! Jovens que não tiveram tempo para saber o que é chegar aos trinta e cinco! Entao vamos aproveitar que estamos vivos e desejar chegar aos 35 , 45, 55, 65, 75 ... 
E saiba que ter medo de rugas também da rugas(risos)! Entao tire essa ruga daí e sorria!Vamos deixar a vida  acontecer, pois como dizem por aí: “Velho é o seu preconceito”!

Sabe porque contei isso aqui?Porque hoje quero deixar um texto super cabeça que fala sobre esse assunto!
Encontrei enquanto pesquisava algo bacana para enviar a aniversariante daquele dia! Ela gostou muito desse texto!
Talvez voce não concorde com tudo, pois há situações que devem ser evitadas em todas as fases, e nao apenas na adolescência!Mas penso que a escritora apenas quis dizer que é na adolescência que cobra-se tudo.Sabemos que essa é uma grande verdade!

São palavras de muita atitude! 
Espero que voce goste! 
Boa leitura!


 35 anos para ser feliz

Uma notinha instigante na Zero Hora de 30/09: foi realizado em Madri o Primeiro Congresso Internacional da Felicidade, e a conclusão dos congressistas foi que a felicidade só é alcançada depois dos 35 anos. Quem participou desse encontro? Psicólogos, sociólogos, artistas de circo? Não sei. Mas gostei do resultado.

A maioria das pessoas, quando são questionadas sobre o assunto, dizem: "Não existe felicidade, existem apenas momentos felizes". É o que eu pensava quando habitava a caverna dos 17 anos, para onde não voltaria nem puxada pelos cabelos. Era angústia, solidão, impasses e incertezas pra tudo quanto era lado, minimizados por um garden party de vez em quando, um campeonato de tênis, um feriadão em Garopaba. Os tais momentos felizes.

Adolescente é buzinado dia e noite: tem que estudar para o vestibular, aprender inglês, usar camisinha, dizer não às drogas, não beber quando dirigir, dar satisfação aos pais, ler livros que não quer e administrar dezenas de paixões fulminantes e rompimentos. Não tem grana para ter o próprio canto, costuma deprimir-se de segunda a sexta e só se diverte aos sábados, em locais onde sempre tem fila. É o apocalipse. Felicidade, onde está você? Aqui, na casa dos 30 e sua vizinhança.

Está certo que surgem umas ruguinhas, umas mechas brancas e a barriga salienta-se, mas é um preço justo para o que se ganha em troca.

Pense bem: depois dos 30, você paga do próprio bolso o que come e o que veste. Vira-se no inglês, no francês, no italiano e no iídiche, e aide quem rir do seu sotaque. Não tenta mais o suicídio quando um amor não dá certo, enjoou do cheiro da maconha, apaixonou-se por literatura, trocou sua mochila por uma Samsonite e não precisa da autorização de ninguém para assistir ao canal da Playboy. Talvez não tenha se tornado o bam-bam-bam que sonhou um dia, mas reconhece o rosto que vê no espelho, sabe de quem se trata e simpatiza com o cara.

Depois que cumprimos as missões impostas no berço — ter uma profissão, casar e procriar — passamos a ser livres, a escrever nossa própria história, a valorizar nossas qualidades e ter um certo carinho por nossos defeitos. Somos os titulares de nossas decisões. A juventude faz bem para a pele, mas nunca salvou ninguém de ser careta. A maturidade, sim, permite uma certa loucura. Depois dos 35, conforme descobriram os participantes daquele congresso curioso, estamos mais aptos a dizer que infelicidade não existe, o que existe são momentos infelizes. Sai bem mais em conta.
(Martha Medeiros)

É isso aí pessoal!
Parabéns a todos em todas as fases da vida!
Não importa a idade que esteja vivendo, eternize os seus melhores momentos em um lugar seguro: Na memória!

Costuma-se dizer que depois dos trinta o tempo passa muito rápido!
Mas e daí?Desencuca! Vamos ser felizes, né?!

Bom fim de semana a todos!

Abraços carinhosos da Lu!


7 comentários:

  1. Que papo 10,amiga!
    Eu que ja passei dos trinta,adorei o texto!Sensacional rs!Eu adoro a Martha Medeiros!Da show em seus textos!Esse foi demais!

    Entao parabens a todos os trintoes, quarentoes, cinquantoes e por ai vai!Pq o importante é ser feliz,né?

    Parabens pela atitude no post!
    Amei!
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  2. Olá boa tarde Lu.
    Sou novo por aqui e estou em busca de novas amizades.
    Parabéns pelo seu Blog,é muito bonito.
    Gostei muito do seu texto,parabéns pela sensibilidade.
    Espero poder contar com a sua visita e participação no meu blog e aproveitar para deixar seus comentários sobre meus textos é muito importante para mim saber o que pensa.
    Conto com você na divulgação do meu blog entre seus amigos seguidores.
    Um grande abraço e bom fim de semana.


    Carlos Santos
    Através dos Sentimentos
    http://sentimentosdoindio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá querida amiga!!!
    Visitando seu espaço lindo, e lhe dizendo que a felicidade não se busca, ela apenas é consequência de tudo aquilo que a gente faz e constrói. E quanto a sua amiga dos 35, pois é!Quando a gente entra nessa fase dos "enta",muitos se preocupam,outros(como eu) se acomodam e até se resignam com a idade madura.Sabedoria se adquire com o passar dos anos.E com as rugas também..rs.Um ótimo fds pra vc!Fique com Deus!Um bjo amigo, Rubi.

    ResponderExcluir
  4. Marta tem o dom das palavras, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite minha amiga Lu,como vai ?

    Passei aqui para saber com esta,espero que bem!!

    Tenha um maravilhoso final de semana.
    Grande abraço.

    Carlos Santos
    Através dos Sentimentos
    http://sentimentosdoindio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá querida amiga!!!
    O arco-iris pode ter sete cores.Mas o mundo que vejo, tem milhões. Um ótimo dia para vc!Um bjo amigo, Rubi.

    ResponderExcluir
  7. Lu: Ja tive 35 anos mas há muito tempo, e dou graças a Deus por ir fazer 64, trinta e cinco ja nem o meu filho mais velho.
    adorei o teu texto.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo. Aqui você vai encontrar um pouco de acidez, mas tem um pouco de doçura também, como a vida. Fique a vontade para deixar o seu comentário atitude. Logo após a leitura, o mesmo será publicado.
Muito obrigada pela visita e volte o quanto desejar.
Abraços carinhosos!

Lu Nogfer (Administradora)
Contato: lu.nogfer@hotmail.com