4 de ago de 2013

Dissonância

Finalmente aprendi com a vida...
As palavras ofensivas e os trancos
Ainda que me surpreendam
Já não mais me assustam como antes
Aprendi que cara feia
Não é apenas barriga vazia
É falta de apetite de vida
É desequilíbrio de mente
É desatino de alma
É noite vazia de calma
É cama vazia de sonhos
É vida vazia de musica
É total carência de dança...
É...Finalmente cresci
Perdi o medo de gestos deselegantes
E de ecos assombrosos
É na dissonância do som ambiente
E nos passos desalinhados
Que a gente mais aprende

(Lu Nogfer)

4 comentários:

  1. Aprendemos con los compases de la disonancia para que nuestros acordes en la Vida sean más limpios y puros.
    Precioso Post.
    Abraços e beijos.

    ResponderExcluir
  2. "É na dissonância do som ambiente
    E nos passos desalinhados
    Que a gente mais aprende"

    Verdade amiga! Perfeito!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Lu
    O mais interessante é viver em plenitude todos os momentos felizes que nos são proporcionados.
    Você escreve lindamente, garota. Tem futuro, então corra atrás.
    Obrigada
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  4. Uma grande verdade em versos mágicos. Bjs.

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo. Aqui você vai encontrar um pouco de acidez, mas tem um pouco de doçura também, como a vida. Fique a vontade para deixar o seu comentário atitude. Logo após a leitura, o mesmo será publicado.
Muito obrigada pela visita e volte o quanto desejar.
Abraços carinhosos!

Lu Nogfer (Administradora)
Contato: lu.nogfer@hotmail.com