12 de dez de 2013

"Quase..."


Ainda pior que a convicção do não, é a incerteza do talvez, é a desilusão de um quase. É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi. Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda, quem quase morreu está vivo, quem quase amou não amou. Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas idéias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono.

Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor não me pergunto, contesto. A resposta eu sei de cor, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos “Bom dia”, quase que sussurrados. Sobra covardia e falta coragem até pra ser feliz. A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai. Talvez esses fossem bons motivos para decidir entre a alegria e a dor, sentir o nada, mas não são. Se a virtude estivesse mesmo no meio termo, o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris em tons de cinza.

O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma, apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si. Não é que fé mova montanhas, nem que todas as estrelas estejam ao alcance, para as coisas que não podem ser mudadas resta-nos somente paciência porém, preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer.

Pros erros há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma. Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance.
Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.

(Não tenho certeza da autoria)

Alguem sabe me informar se este texto é de Luis Fernando Veríssimo ou de Sarah Westphal?

De qualquer forma é um texto fantástico para dar um UP nesse final de ciclo,  não é verdade?
Vamos mergulhar fundo em tudo que temos certeza que será bom para nossas vidas. E nada de quase! Porque o "quase" é pior que a incerteza e não leva niguem a lugar algum!

Um abraço em todos.

PS: Ainda farei o post de natal!


11 comentários:

  1. Muito bom esse texto Lu...
    Uma perspectiva muito boa da vida, de como leva-la. Concordo plenamente com ele, embora que as vezes bate aquele cansaço... Aquela desilusão. Mas...

    Abraço Lu.

    ResponderExcluir
  2. Nossa que texto maravilhoso, Lu!
    Uma vida morna e sem atitude deve ser mesmo horrivel. Nos leva ao comodismo de tudo e acabamos ficando no quase. Me lembrei daquele teu conto: Vida Vazia. Quem apenas faz planos e fica no quase, nunca realiza, né?

    Linda escolha amiga. E vamos que vamos pq estamos vivinhos da silva rs

    Quanto a autoria, tem cara dos textos do Veríssimo mas como tem havido tantas confusoes espalhadas pela internet, vou verificar e te falo.

    Beijo, Lu.

    Te ligo

    ResponderExcluir
  3. Lindíssimo texto maravilhoso!
    Com muita categoria amei.
    Beijinhos Lu.

    ResponderExcluir
  4. Mesmo que o cansaço venha para o nosso corpo temos que sempre seguir em frente, Lu passando pra desejar um ótimo final de semana beijos.
    http://www.lucimarestreladamanha.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu,
    Fiz um comentário enorme e na hora de postar deu erro. Não sei se foi.
    No outro comentário eu disse mais ou menos isso:
    Eu não gosto do quase, só conjugo verbos no presente, não os conjugo no passado e o futuro, me meto de cabeça até dar certo.
    Só assim quando chegar no topo de tudo que almejou poderá conjugar os verbos no passado: eu lutei e venci.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  6. @Dorli

    Dorli querida, isso acontece tanto comigo que agora nao mas esqueço:sempre que comento, copio antes de enviar para eventuais erros. Principalmente se escrevo um comentario gigante!rs Mas é isso! Não dá para entender esse mundo virtual, né?

    Pelo jeito enviou apenas o segundo comentario!Mt obrigada viu?
    --------------------------

    MUITO OBRIGADA A TODOS PELA COMPANHIA!

    ABRAÇOS

    ResponderExcluir
  7. Você escolheu um texto que é sempre oportuno de se ler. Já o vi publicado, mas desconheço a autoria.

    Lu, desejo-lhe um maravilhoso Natal, ao lado das pessoas que lhe são queridas. E um 2014 cheio de portas abertas, onde possamos dar continuidade a essa prazerosa convivência. Grande beijo!

    ResponderExcluir
  8. Belíssimo e doce texto.
    Amei passar por aqui.
    Beijos e grata pelo carinho de sempre.
    Sol

    ResponderExcluir
  9. Precioso texto y lindo blog, feliz fin de semana.

    ResponderExcluir
  10. LÚ VOCÊ MATOU !!! PERFEITO E LINDO !!! MUITA VERDADE NUM TEXTO SÓ !!! SEI QUE TEM SIDO DIFÍCIL NOS FALARMOS !!! HOJE VOLTEI A TENTAR !!! MAIS TARDE VOU TENTAR OUTRA VEZ VIU UM BEIJO Pedro Pugliese

    ResponderExcluir
  11. @Por Amor

    Como vc está, meu amigo?
    Obrigada pela visita e comentário.

    Eu tb tenho tentado te ligar, porém ontem a tarde e a noite,desliguei o celular pois fiquei impossibilitada de atender devido a uma queda horrível de pressão.
    Tentei te ligar agora pelas 10 mas acho que vc ja foi dormir. rs
    Mas a gente consegue se falar sim, fique tranquilo e se cuide viu?

    Beijos, meu amigo!

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo. Aqui você vai encontrar um pouco de acidez, mas tem um pouco de doçura também, como a vida. Fique a vontade para deixar o seu comentário atitude. Logo após a leitura, o mesmo será publicado.
Muito obrigada pela visita e volte o quanto desejar.
Abraços carinhosos!

Lu Nogfer (Administradora)
Contato: lu.nogfer@hotmail.com